Menu fechado

Cada vez mais pequenos produtores de cervejas artesanais contestam a Lei da Pureza.

“Lúpulo e malte – Que Deus os resguarde”: desde há 500 anos vigora na Alemanha uma Lei da Pureza da Cerveja. À parte do lúpulo e do malte, somente água e levedura podem fazer parte do bem cultural líquido, assim prescreve a regra decretada em Ingolstadt pelo príncipe bávaro Wilhelm IV. Partindo dos Estados Unidos da América e da Escandinávia, uma moda chegou agora à Alemanha, que incentiva o experimento com outros ingredientes na produção da cerveja: as cervejarias artesanais. Principalmente nas metrópoles da Alemanha, as microcervejarias da moda, em sua maior parte, começaram há alguns anos a produzir cervejas com sabores extraordinários.

Também nas cervejas artesanais, o lúpulo, o malte e a levedura são os ingredientes decisivos. Há, contudo, uma grande variação destes ingredientes que, numa determinada proporção, dão à cerveja artesanal o seu sabor específico: lúpulo com aromas de cítricos ou outras frutas são um componente frequente das cervejas artesanais, nuanças de resina ou o aroma de frutas tropicais e de amoras vermelhas também são encontrados em alguns produtos. Leveduras especiais, maltes extraordinários e lúpulos aromáticos podem fornecer todo tipo de fragrâncias de fruta à cerveja, sem que ela tenha entrado em contato direto com as próprias frutas.

Dentro em breve também frutas e temperos na cerveja?

Inúmeras microcervejarias artesanais gostariam de experimentar também outros ingredientes, como frutas ou temperos. Com isto, surgiu uma discussão sobre até que ponto a Lei da Pureza deve permitir exceções. Em alguns Estados alemães, é simples obter permissão para cervejas que não obedeçam à Lei da Pureza: tipos tradicionais ou locais de cerveja, como a “Gose” de Leipzig ou a “Berliner Weisse”, que estão tendo um renascimento, gozam de um status especial e de uma autorização excepcional, como “cervejas especiais” ou “especialidades”. Isto não acontece na Baviera, o ESTADO das cervejarias. Ali está sediada a metade das cervejarias na Alemanha, que produzem rigorosamente de acordo com a Lei da Pureza. Os tradicionalistas temem que se acrescente à cerveja aromas artificiais, corantes e estabilizantes, por exemplo para propiciar um belo colarinho de espuma. Os inovadores argumentam com a variedade de sabor, que poderia dar novos impulsos ao mercado e ao consumo.

Festival Internacional da Cerveja em Berlim, de 5 até 7 de agosto de 2016 

©

Fonte: Lei da Pureza ou cerveja artesanal – Deutschland.de – Sua ligação com a Alemanha

WhatsApp chat